Nossa Escola Virou Notícia na SEDU!

23/09/2011 23:40

Romeu e Julieta viram brasileiros em adaptação de alunos da Ávila Júnior



A peça retrata a realidade brasileira, dialogando com a obra de Shakespeare.

Um clássico de William Shakespeare adaptado ao século XXI, com direito ao universo das redes sociais e da tecnologia em seu enredo. Assim é a peça “Romeu e Julieta com três gigas de loucura”, que será apresentada nesta sexta-feira (10), no turno vespertino, por alunos do Ensino Médio da Escola Francisco Coelho Ávila Júnior, em Cachoeiro de Itapemirim.

A peça, que foi escrita pelos próprios alunos, é fruto do trabalho com gêneros textuais realizado pela professora de Língua Portuguesa, Adriana da Silva de Oliveira e vai ser encenada na escola. Esse é mais um resultado do projeto “Escola nas Nuvens”, que levou a instituição ao segundo lugar na etapa mundial do Prêmio Microsoft 2010, realizada na África do Sul.

A professora conta que a história retrata a realidade brasileira, dialogando com a obra de Shakespeare que, no texto criado pelos estudantes, é sabotado por sua irmã, transportando o enredo de 1590 até o ano de 2011. “A irmã modifica a história enquanto Shakespeare dorme. Aí surgem elementos como a favela, os shoppings e as redes sociais na vida de jovens de duas famílias: Silva e Oliveira, que são de bairros rivais”, contou.

Ela relata ainda que a ideia foi inovar na forma de trabalhar com os gêneros textuais. E já que a escola se destacou no Prêmio Microsoft, a tecnologia, é claro, não poderia deixar de estar presente. “Realizamos tudo de forma bastante interativa, com o uso de e-mail, do MSN e das redes sociais. Os alunos opinaram sobre a adaptação e mostramos que é possível sair do método tradicional em que o professor explica, o aluno escreve e depois corrigimos e damos nota. Aqui tudo é compartilhado. As atividades são publicadas no jornal online da escola e o conhecimento é construído de forma coletiva”, destacou Adriana.

Jornal Online

Outra parte do trabalho com gêneros textuais, também fruto do Escola nas Nuvens, é o jornal “Ávila Júnior Online”. Alimentado pelos próprios alunos que escrevem artigos, reportagens, colunas, entrevistas, classificados, entre outros textos, o site é uma maneira de ampliar a interatividade do conteúdo para além da sala de aula.

A professora Adriana destacou que os conteúdos do jornal são trabalhados de forma interdisciplinar, de maneira que, a partir da escrita dos textos, os alunos executem o que aprenderam nas aulas de Português e ainda possam colocar em prática conhecimentos das mais diversas disciplinas.

“O jornal foi pensado pelos próprios alunos como forma de continuarmos trabalhando o Escola nas Nuvens. Notamos uma melhora significativa nos resultados depois que incluímos a tecnologia nas aulas”, revelou Adriana.

O Ávila Júnior Online pode ser acessado no endereço, http://avilajunioronline.webnode.com.br. Lá estão disponíveis trabalhos dos próprios alunos, entre eles o roteiro da peça “Romeu e Julieta com 3 gigas de loucura”.

Escola nas Nuvens

O projeto foi desenvolvido pela Escola Ávila Junior com a ideia de acabar com a dependência, dos alunos e professores, de discos físicos como pen-drive, CDs, DVDs e HDs, já que o projeto possibilita que todo tipo de material didático utilizado, além dos trabalhos dos alunos, sejam salvos e armazenados na internet. Os resultados beneficiaram todos os 1.300 alunos da escola, além de professores e a comunidade escolar, que puderam interagir, participar e socializar o conhecimento.

Prêmio Microsoft

Os professores que, como Adriana, tiverem iniciativas relacionadas ao uso das tecnologias na aprendizagem podem se inscrever até o próximo dia 26 para o Prêmio Microsoft Educadores Inovadores 2011. Os interessados devem acessar o site www.educadoresinovadores.com.br e seguir as instruções. A premiação para as escolas públicas é dividida entre Educação Básica e Ensino Técnico.

O prêmio conta com três etapas. Para a premiação nacional, que será realizada em São Paulo, no dia 3 de agosto, serão selecionados 21 projetos. Os melhores trabalhos serão premiados com um notebook contendo softwares Microsoft.

Os vencedores da etapa brasileira vão apresentar os projetos no Fórum Regional da Microsoft para a América Latina, que será realizado no Chile, entre agosto e setembro. Essa etapa vai classificar os melhores trabalhos para o Worldwide Innovative Education Forum, que acontece em novembro, em Washington, Estados Unidos.

Conheça a História completa e todos os personagens dessa história louca.


Professora: Adriana Oliveira / Desing: Vinícius Delfino