Drogas e Jovens

26/09/2011 09:23

 

 

        As drogas estão ganhando cada vez mais espaço na vida dos jovens brasileiros. Essa realidade não está sujeita somente as classes inferiores e já se tornou um problema de saúde pública. Mas como esse problema se agravou tanto?Qual seria a melhor forma de salvar nossos jovens?

        O Brasil vem sofrendo com o crescente número de adolescentes envolvidos com drogas, esse tema pode parecer "clichê", pois é divulgado todos os dias pelos meios de comunicação, mas apesar de tanta informação, milhares de jovens continuam sendo “seduzidos” pelas drogas.

        As drogas podem ser classificadas como licitas e ilícitas. As maiorias dos adolescentes começam desde muitos novos a fazerem o uso de bebidas alcoólicas e de cigarros, que apesar de serem consideradas drogas lícitas deveriam ter uma fiscalização mais eficiente, pois todos já sabem que a venda desses produtos a menores de idade é proibida.

        O uso de bebidas alcoólicas tira a concepção dos jovens do que é certo e errado, faz com que perca os sentidos, o que causa acidentes e brigas. Muitas jovens já foram vitimas de violência sexual enquanto estavam alcoolizadas e hoje sofrem com doenças psicológicas como a depressão.

        Através do uso de bebidas alcoólicas e de cigarros, os adolescentes passam a ser aguçados a experimentar novas drogas e logo se tornam dependentes. As drogas, mas utilizadas pelos jovens são: cigarro, álcool, maconha, crack e cocaína, essas três ultimas com efeitos e conseqüências mais graves, tanto psicológicas quanto físicas.

        As principais causas desse problema são: a desestruturação das famílias, busca para “anestesiar os problemas” e as más influências. As crianças desde muito novas já estão expostas a essas influências negativas, quando vêem os pais bebendo, o avô fumando etc. O conceito de que isso é errado tem que ir amadurecendo junto com a criança.

        Portanto deve-se haver um trabalho cada vez mais assíduo e elaborado para informar e conscientizar nossos jovens, que envolvessem a escola e a família, pois essas são as duas bases que formam um cidadão, pois só assim quando alguém os oferecer drogas, estarão prontos para dizer: Drogas?! Estou fora!

 

Por: Loren Cristina Vasconcelos


Professora: Adriana Oliveira / Desing: Vinícius Delfino